11 dezembro 2017

Amigo oculto entre blogueiras

11 dezembro 2017


Oiiii, tudo bem com você?
Estou participando de um amigo oculto com mais outras oito bloggers. E hoje resolvi abrir meu presente com vocês. Não posso dizer quem eu tirei, pois ela não recebeu o presente ainda.

Assista ao vídeo:




Detalhes dos presentes:





Outras participantes:
Erika Gevarauskas: www.sonhosdegarota.com

E é isso amores, amei participar por isso vim compartilhar com vocês, me conta o que achou.
Beijos e fica com Deus! 


28 novembro 2017

Não se cobre tanto nas redes sociais

28 novembro 2017
Oiii, tudo bem?
O post de hoje é um pouco diferente do que costumo postar por aqui, há muitos dias atrás, eu peguei meu tripé, coloquei a câmera nele, posicionei bem a minha frente e fiz vários clicks monótonos, e desta vez as poses eram completamente malucas, talvez meio engraçadas ou definitivamente sem graça, mas aquela ali era eu, foi como se a câmera fotografasse meu interior e não só uma imagem forçada pra ficar legal na fotografia.

Em tempos de feed organizado, loucuras só para se ter uma foto "perfeita", filtros e mais ferramentas para apagar manchinhas ou espinhas, obsessão por uma foto "estilo tumblr"..... Fotos que nem as desse post se tornam estranhas. Mas sabe, o que mais acho bonito em uma fotografia é a espontaneidade ou o quanto a pessoa fotografada mostra sua essência.


Qual o problema de aparecer na foto, alguma espinha ou manchinha de acne?
Qual o problema de tirar foto com uma maquiagem que deu errado?
Qual o problema de tirar uma foto em quem minhas unhas não estão tão bonitas?
Qual o problema de tirar uma foto em que minhas sobrancelhas não estão arrumadinhas?
O que há de errado em uma pessoa não querer sorrir para a foto?
Por que é esquisito postar uma foto com um pequeno detalhe estranho, sendo que todo o restante ficou legal?

Não quero generalizar, mas infelizmente o que mais tenho visto nas redes sociais, são fotos que não mostram sentimentos, são pessoas com sorrisos forçados, em momentos considerados perfeitos, sendo que na vida de ninguém existe só flores, sabemos que tem os espinhos.


Não estou dizendo que devemos falar só de momentos tristes, postar fotos sem sorrir, ou qualquer coisa desse tipo.
Estou querendo falar que se deve mostrar a realidade, se cobrar menos caso a foto não tenha ficado tão clean quanto você gostaria, não ficar com neurose só porque teu feed não está organizadinho igual o de fulana, não se comparar com a beltrana só porque ela tem muito mais curtidas que você.

Não estou aqui para julgar ninguém que faz isso, porque até eu já fiquei neurótica com as fotos que deveria postar no meu instagram, mas eu percebi a tempo que isso tudo estava me fazendo mal. Quanto mais eu buscava pela foto perfeita, mais eu me frustava e achava que só os outros conseguiam. Além da frustração, comecei a me comparar e quando me dei conta, eu estava deprimida. E isso tudo só por causa de uma necessidade tosca de fazer as coisas perfeitas.



Resolvi fazer esse post para servir de alerta para quem já se sentiu mal com tudo isso, não fique se cobrando tanto!
Se a foto ficou extremamente do jeitinho que você queria, que ótimo, se a foto não ficou como você esperava, tudo bem também. Somos humanos, e temos tendência ao erro e isso não é um problema, não fique tão preocupada assim com sua aparência virtual, mostre sua essência, seu jeitinho, isso torna tudo mais lindo, cativa pessoas.

A alguns meses atrás eu li uma notícia bem triste, o número de pessoas depressivas depois de acessarem diariamente o instagram têm aumentado cada vez mais.
São tantas fotos perfeitas, corpos perfeitos, sorrisos, namorado, viagem, amigos, VIDA.... Tanta perfeição que você acaba pensando que só tua vida têm dificuldades, que só você não tem dias bons sempre. Só que, minha amiga deixa eu te dizer uma coisa, isto tudo é uma grande FARSA, aquelas pessoas que parecem seres perfeitos, são que nem você e eu. Elas passam por vários perrengues, se bobear um pouquinho piores, só que é claro que elas irão mostrar só as coisas boas e maravilhosas, e tudo bem é direito dela, mas cabe a você entender que não existe vida perfeita, não existe corpo perfeito, não existe cabelo, sorriso, namorado, amigos, perfeitos. 


O melhor jeito pra resolver essa situação, é entender que cada um tem o direito de escolha, sendo assim vai ter pessoas que tu segue que irão preferir mostrar a vida toda cor de rosa e tudo bem, também terá pessoas que você acompanha que além de mostrar momentos felizes e legais também irão compartilhar de vez em quando alguns dias que não foram tãaao bacanas assim. Ah e também terá pessoas que só irão mostrar coisas ruins, momentos tristes ou imagens que nos magoam.
A questão toda é, saber quem você segue, o que te acrescenta, o que te faz bem, e i que tu tem absorvido desses conteúdos.

As pessoas, coisas, situações e problemas só tem influência e controle na nossa vida, se permitirmos isso. Então em vez de querer mudar as atitudes do outro, mude você. Foi o que eu fiz, ficava me comparando, achando a vida de todo mundo perfeita, e depois achava que o culpado era aquela tal pessoa por as vezes tentar mostrar algo que não era real, mas na verdade a culpada era eu, pois eu deveria ter colocado na minha cabeça que cada um mostra o que quer e que não necessariamente isso significa que tudo tá perfeito como naquela foto.


Enfim, não vamos nos cobrar tanto, ficar criando neurose quanto a feed organizado e fotos estilo tumblr, vamos fazer as coisas de acordo com que gostamos e que acrescentam na nossa vida.
Vamos focar no que estamos transmitindo ao outro ao invés de contar curtidas.

Eu literalmente precisava desabafar sobre isso. Me fala nos comentários o que acha sobre este assunto. Beijos e fica com Deus! ♥

26 novembro 2017

Resenha Literária: Londres é nossa!

26 novembro 2017

Oiii, tudo bem com você?
Hoje venho trazer mais uma resenha literária, que está até bem atrasada, mas antes tarde do que nunca não é mesmo?
Vou falar desse livro da Sarra Manning e espero que gostem.


Dados iniciais do livro:
Nome: Londres é nossa!
Autora: Sarra Manning
Categoria: Romance
Editora: Galera Record 
N° de páginas: 264 


Descrição original resumida: " Aos 17 anos, Sunny sempre foi um pouco ingênua, talvez até molenga. Mas quando a foto do namorando beijando outra garota... Ela sabe o que fazer: termina, só que será que ele não tem uma explicação para tudo aquilo?
.... Bem, agora Sunny precisa encontrar Mark para terminar, resolver toda a confusão ou perdoá-lo?..."


O que achei da leitura: Confesso que de inicio essa leitura não me prendeu nem um pouco, na verdade se eu não tivesse me esforçado talvez nem conseguiria terminar de ler. Não sei muito bem dizer se o problema foi euzinha ou o livro mesmo. Estava lendo só comentários positivos a respeito dele, talvez eu tenha criado expectativas demais e deu nisso. Mas então, por muitas páginas a Sunny me irritou demais, algumas atitudes dela me deixavam bem nervosa, como a própria sinopse diz, ela é uma garota muito ingênua. Mas foi bem legal ver como a personagem foi se desenvolvendo e aprendendo com os momentos. O Mark, é nem vou falar tanto, mas se tem uma palavra que o define é I-D-I-O-T-A. Como um cara consegue ser tão imaturo e infantil, chega a dar vontade de bater nele hahaha...
Teve um momento que eu estava exausta da mesma repetição da história, e queria parar a leitura por ali, mas mesmo assim persisti.
Se você curte livros que falam sobre pontos turísticos ou lugares legais de um determinando lugar, você vai adorar, pois a cada capítulo tem um pouco da história de Londres e os lugares mais visitados, isso faz com que a mente do leitor voe mais longe ainda.
Eu ainda não disse, mas, a história da Sunny se passa na capital da Inglaterra, como a própria capa já dá a pista hahaha...
 Admito que o que mais me chamou atenção foi a capa desse livro, que é extremamente linda e bem diferente das que tenho e já vi nas livrarias. Achei um máximo a protagonista ter cabelo crespo e não ter as características de sempre. Um detalhe, apesar da nossa querida Sunny ser meio distraída, ela ainda assim consegue ser determinada, persistente e confiante em muitos momentos da leitura, o que me deixava bem mais empolgada para saber o final. 
E só posso adiantar que simplesmente amei o desfecho da história, se eu visse a Sunny de pertinho aplaudiria ela de pé.
Eu gostei da leitura sim, mas lo livro não entrou para minha lista de favoritos.

Quotes favoritos:

" Com meu pai me dizendo que as pessoas veem primeiro a cor da minha pele e minha mãe me dizendo que o que importa não é quem sou, mas o que faço, não é de surpreender que eu fique confusa com tanta felicidade..."

"...Faço que sim e fico esperando ele estragar tudo perguntando se pode tocar no meu cabelo. As pesoas pedem isso o tempo inteiro. É a maior grosseria. Como se eu fosse um cachorro que quer carinho na cabeça..."

"... Então agora eu tenho um grande e belo afro, e apesar de as vezes, eu escutar comentários maldosos ou ver olhares de desaprovação de garotas com apliques, e de minhas duas avós me dizerem que meu cabelo passa a mensagem errada para os outros, azar de quem não gosta. Eu amo meu cabelo.."

"...- Eu sempre deixo as pessoas me fazerem de gato e sapato, até não sobrar mais nada de mim. Mesmo quando acho que estou gritando, ninguém me escuta,  então não quero esperar até encontrar Mark por aí..."

Onde encontrar: Eu comprei na Livraria Cultura do Conjunto Nacional em São Paulo, mas sei que vende na Saraiva e na leitura.

Preço: Não foi mais que R$:25,00


E essa foi a resenha de hoje, me conta nos comentários o que achou dessa postagem e me deixa indicação de livros legais para ler.
Beijo e fica com Deus! ♥